Busca por Categorias

Som Novo

Som Novo

heche – corrp.to

heche - corrp.to

A produção do EP corrp.to foi para o rapper heche (Rafael de Toledo), de Curitiba, como uma terapia. “O EP corrp.to relata o fim de uma crise, depressiva, existencial que eu vivi”, ele conta. Em 2015, heche gravou um EP chamado Máscara de Insetos, que por conta de uma série de problemas pessoais acabou não sendo lançado naquele ano. Recentemente, uma extensa lista de referências, que vão de jogos de videogame como Donkey Kong e Pacman a discos como o Kuruption!, do Kurupt, e a músicas do RZO, Bill, Nega Gizza e Milo, deram o empurrão que faltava para a sua saída da inércia. Foi um fato do começo de 2016, no entanto, o principal responsável pela retomada dos trabalhos do rapper. “David Bowie morreu e não consegui ficar calado”, explica. “A música do homem foi muito importante durante meu crescimento e acabei me inspirando nessa tragédia pra reencontrar minha motivação”. O resultado são 4 faixas gravadas, mixadas e masterizadas pelo próprio heche, que criam um universo permeado por versos que apenas um jovem aos seus 20 e poucos poderia descrever. Apesar de focada no rap, a sonoridade apresenta uma diversidade de colagens, como outras músicas e narrações de telejornais, que funcionam como uma espécie de porta de entrada para uma vibe mais vaporwave. O visual inspirado em arcades retrô, inclusive, ajuda nessa tarefa. Bora escutar?

Som Novo

Sofi Tukker – Johny

Sofi Tukker - Johny

O que um  produtor de Nova York, uma cantora alemã e o poeta brasileiro Paulo Leminski podem ter em comum? A música dance! Eu explico. A dupla Sofi Tukker, que lançou o EP Soft Animals no ano passado e dominou por um bom tempo a minha trilha sonora da academia, acabou de divulgar uma nova faixa para o jogo FIFA 17. Em “Johny”, no entanto, o duo faz mais do que cantar em português, como nas ótimas “Drinkee” – indicada ao Grammy – e “Matador”. No single, Sofi Tukker musicalizou um poema de Leminski, retirado do livro Caprichos e Relaxos, lançado em 1983. Tudo acompanhado por guitarras “faroésticas” e uma produção eletrônica baseada em palminhas. Tá delícia!

Som Novo

Dounia – East Coast Hiding

Dounia

Da última vez que uma estrela das mídias sociais resolveu se aventurar no mundo da música, a gente acompanhou a Halsey emplacar o primeiro lugar do chart da Billoboard por mais de 10 semanas seguidas. Sem entrar no mérito da qualidade de “Closer”, faixa em que colabora com a dupla de nojentinhos dos The Chainsmokers, o fato é que este se tornou um caminho possível para quem já garantiu pelo menos uma boa base de fãs. É o caso de Dounia, marroquina de 19 anos que cresceu no Queens e que agora resolveu apostar na carreira de cantora com a sensual e assertiva faixa “East Coast Hiding”. Já estou seguindo, Dounia!

Som Novo

Kodak Ninja e Urso em Mandarim – Plumas de Cera

Kodak Ninja e Urso Mandarim - Plumas de Cera

O primeiro semestre de 2017 assistirá da primeira fila o lançamento não de uma, mas de TRÊS mixtapes do mc Kodak Ninja (FRAJ) e do produtor Urso em Mandarim (Beli Remour). A parceira, no entanto, não é recente. Em 2015, a dupla colaborou no EP “EKSTSS“, e no ano seguinte, produziu o disco “Trilogia das Casas e Para Além do Muro”, projetos lançados sob o nome de Admirável Mundo de Dionísio. O primeiro dos novos trabalhos é “Plumas de Cera”, que apresenta três amostras de puro trap. Na mixtape, Kodak aborda a história de Ícaro, personagem da mitologia grega que não respeitou os conselhos do pai e viu derreterem as suas asas de cera após voar muito próximo ao sol. A relação “pai e filho”, inclusive, preenche boa parte das composições, cantadas pelo mc com uma voz digitalmente melancólica, como em boa parte das músicas de Kanye West.

Som Novo

SANDSCAPE – ARTIFICIAL RUSH

SANDSCAPE - Artificial Rush

Ouvir “Artificial Rush” é como entrar em uma máquina do tempo e voltar à época em que a cantora Sade dominava as rádios com sua “Smooth Operator” e outros ótimos singles. Produzida pela dupla SANDSCAPE, composta por Eliza Shaddad e Dan Sonabend, a faixa é costurada por uma trama de um trip-hop envolvente e sensual, que Madonna mataria para incluir em suas Bedtimes Stories. Curte só!